Fale Comigo

Blog Listing

A verdadeira história da Homeopatia no Brasil

Todos nós aprendemos que o médico francês Dr. Benoît Jules Mure foi o introdutor da homeopatia no Brasil.

Mais conhecido entre nós brasileiros como Bento Mure,  era filho de ricos comerciantes de seda de Lyon e, em 1833, Benoît Mure foi acometido de tuberculose, e salvo pelo médico homeopata Conde Sebastien Gaeten Salvador Maxime Des Guidi (1769 – 1863), discípulo de Samuel Hahnemann, o primeiro homeopata da França e introdutor da homeopatia em Lyon. Após a cura, Bento Mure dedicou-se ao estudo da homeopatia, formando-se na Faculdade de Medicina de Montpellier, uma escola de medicina de tradição vitalista. Teve contato com Dr. Samuel Hahnemann em Paris e com ele manteve correspondência.

Bento Mure chegou ao Brasil em novembro de 1940. As tinturas e as substâncias utilizadas em Homeopatia vinham da Europa e os próprios médicos manipulavam-nas devido à inexistência de farmácias especializadas na época.

Mure anuncia no Jornal do Comércio de 25 de janeiro de 1843, a fundação em 15 de novembro de 1842 da Escola Suplementar de Medicina e Instituto Homeopático do Saí, essa, portanto, teria sido a primeira escola de homeopatia do Brasil.

Numa correspondência datada de 5 de dezembro de 1842, publicada no Jornal do Comércio de 30 de janeiro de 1843, Mure dá notícias da recém fundada escola no Saí:

“De toda parte médicos e doentes vêm aqui procurar conhecimentos e socorros. Lancei em proveito dos estudantes e médicos que querem completar os seus estudos as bases de um ensino sério e profícuo, do qual as Províncias de Santa Catarina e São Paulo começam a colher frutos”

Porém, alguns estudiosos duvidam de que essa escola tivesse mesmo existido. Trabalhos mais recentes dão conta da inexistência de registros sobre a escola na documentação levantada sobre a colônia.

Em 10 de dezembro de 1843, Mure e Vicente José Lisboa criam o Instituto Homeopático, aquele que seria o centro difusor da homeopatia no Brasil, criado justamente com essa finalidade. Nesse mesmo dia foi aberto o consultório homeopático da Rua São José, nº 59, sede do Instituto.

“Nós e quem por convite nosso se nos unir constituir-nos-emos em sociedade denominada Instituto Homeopático do Brasil, a fim de propagar a homeopatia em proveito das classes pobres. Os meios são o ensino, as publicações, as experiências e a prática dessa ciência, a preparação dos medicamentos e as experiências no homem são”

Resumindo, convencionalmente temos que:

1840 – Benoit Jules Mure – Rio de Janeiro – Brasil (21/Nov)

1841 – Primeiro artigo de homeopatia publicado no Jornal do Comércio do Rio de Janeiro

1842 – Escola Suplementar de Medicina e Instituto Homeopático do Sahy – Santa Catarina

1843 – Retorno ao Rio de Janeiro, auxiliado por João Vicente Martins.

1843 – Instituto Homeopático do Brasil.

1843 – Primeiro consultório médico homeopático.

1845 – Início do Curso de Homeopatia da Escola Homeopática do Brasil, proposta por João Vicente Martins (1 2/Jan)

1846 – Governo Imperial confere certificados de conclusão de curso.

1859 – Instituto Hahnemanniano do Brasil (IHB) na cidade do Rio de Janeiro.

Essa narrativa é conhecida por todo médico homeopata e ensinada em todo curso de especialização do Brasil. Mas será que Bento Mure foi realmente o introdutor da Homeopatia no Brasil?

 

A história por trás da história

Em 1829 o médico homeopata escocês, Dr. Tomaz Cochrane, formado pela Universidade de Londres, chega ao Rio de Janeiro.

No ano de 1836 o Dr. Frederico Emílio Jahn defende tese na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, expondo a doutrina Homeopática:

Em seguida, Dr. Duque-Estrada aprende homeopatia com Jahn. Gradua-se em 1833, e se especializa na Europa em 1843.

Dr. Souto Amaral também já prescrevia Homeopatia no ano de 1840, ano da chega do Dr. Bento Mure ao Brasil.

Dr. Emilio Germon, médico francês, mudou-se para o Brasil em 1823, para pesquisar história natural a convite do Ministro José Bonifácio de Andrada. Em seguida retorna à França, onde aprende Homeopatia com Dr. Samuel Hahnemann. Retorna ao Brasil em 1837 para praticar Homeopatia. Publica a Primeira edição do Manual de Homeopathia em 1843, e produz 2.000 unidades que foram esgotadas.

Foto da segunda edição do Manual de Homeopatia do Dr. Emilio Germon, de 1848:

 

Dr lucas homeopatia

Prof. Dr. Lucas Franco Pacheco – Médico especialista em Homeopatia pela AMHB – AMB, Professor da Faculdade de Medicina de Pouso Alegre – UNIVAS.
Diretor da Associação Paulista de Homeopatia – APH – triênio 2018-2020.



Deixe um comentário