Fale Comigo

Blog Listing

Nova diretoria da Associação Paulista de Homeopatia toma posse em SP

O médico e professor do curso de medicina da Univás, Dr. Lucas Franco Pacheco, junto com os outros membros da chapa eleita, assumiram a diretoria da Associação Paulista de Homeopatia (APH), entidade representativa dos médicos homeopatas do Estado de São Paulo, no último dia 23 de fevereiro.

“A nova gestão da Associação Paulista de Homeopatia assume com o compromisso de continuar defendendo a formação médica de qualidade, estimulando a educação continuada dos profissionais, com espaço para prática médica tutorada nos ambulatórios da Associação Paulista de Homeopatia, fortalecendo essa especialidade médica bicentenária e reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980”, afirma o Professor Lucas Pacheco. A gestão da Associação Paulista de Homeopatia eleita terá duração de 3 anos.

 

A cerimônia contou com a presença do presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), Dr. Lavínio Nilton Camarim, que enalteceu a especialidade da homeopatia com sua visão humana da medicina centrada na pessoa. Também estiveram presentes o vice-presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Dr. Robson Moura; representando o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Dr. Ruy Tanigawa; presidente da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), Dr. Luiz Darcy Gonçalves Siqueira; presidente da Associação Paulista de Homeopatia, Dr. Sérgio Furuta; presidente da Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas, Dr. Javier Salvador Gamarra; e a presidente da Associação Brasileira dos Cirurgiões Dentistas Homeopatas, Dra. Jussara Jorge-Giorgi.

Membros da nova diretoria da APH: da esquerda para direita: Dra. Larissa; Dra. Anna; Dr. Lucas; Dr. Rubens; Dr. Sergio; Dr. Ariovaldo.


O presidente do CREMESP, Dr. Lavínio, enfatizou sobre algumas de suas frentes de trabalho como o combate à violência contra o profissional de saúde, defendendo que seja agravada a pena para quem cometer este tipo de crime e, também, sobre a obrigatoriedade da aprovação no exame de proficiência para o médico recém formado obter o registro no Conselho Regional de Medicina:

Dr. Lavínio – presidente do CREMESP: “Estou empenhado também em tornar obrigatória a prova de proficiência a ser realizada no final do segundo, quarto e sexto anos durante a Faculdade de Medicina, com a aprovação como critério obrigatório para obter o CRM”

 



Deixe um comentário